anterior
Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Email this to someoneShare on Facebook
QR CODE

Como criar logotipos profissionais

Criando logotipos

Neste artigo, pretendo mostrar o essencial sobre o tema, trazendo a minha perspectiva pessoal para a discusso. E espero ajudar a criar um debate em torno deste assunto tão cativante.

O termo “logo” tem origem na palavra grega “logos”, que literalmente significa “palavra”, ou seja, quando você está projetando um logotipo, na verdade você está criando uma “palavra” visual que será usada para identificar a empresa que contratou você para fazer isso.

As pessoas vão entender e interagir com o seu logotipo da mesma forma que fazemos com as palavras: a partir de sua própria perspectiva pessoal, que é  influenciada por seus próprios pontos de vista culturais e experiências pessoais. Se as pessoas com níveis distintos de educação enxergarem significados diferentes para a mesma palavra, as chances de que elas vão fazer o mesmo com o seu logotipo são grandes!

Uma vez que a interpretação de cada atributo de um logotipo é potencialmente infinita e torna a escrita deste artigo uma tarefa impossível, eu vou começar focando os dois atributos mais comuns que as pessoas usam para criar significado adicional: a Cor e a Forma.

O papel da cor

Como já havia mencionado anteriormente no post sobre Como Planejar o Design do seu Site, o papel da cor no design é muitas vezes incompreendido,  geralmente pelos próprios clientes, mas não sem razão. Considerando a enorme quantidade de artigos afirmando que o vermelho significa “isto” e amarelo  significa “aquilo”, torna-se evidente  que o resultado vai ser catastrófico. A banalização do significado da cor é o principal gerador de uma linha de raciocínio como: “Eu quero meu logotipo vermelho, amarelo, verde, roxo e marrom porque …”

Em algum lugar, uma fada protetora dos designers morre cada vez que ouço esse tipo de pedido!

Sim, as cores têm um significado adicional, mas eles não estão gravados em pedra. As pessoas tem dado significado às cores ao longo dos séculos, e o processo contínuo de atribuir o mesmo significado para as mesmas cores de novo é o que acaba solidificando-o. Escolher a cor certa para o seu logotipo vai fazer com que ele fique um passo à frente na maneira como as pessoas o enxergam, mas cuidado: cores diferentes têm significados diferentes em diferentes sociedades!

Diante de tantos desafios, meu principal conselho ao escolher uma cor para o seu logotipo é escolher apenas uma. É isso mesmo, uma só cor! Escolher uma única cor dará a você mais controle sobre o que as pessoas vão ver em seu logo, e em cima disso, você também pode usá-lo como estratégia de branding – o estudo da marca. Com o tempo as pessoas vão começar a associar a cor com a sua marca. Confira alguns exemplos:

cores

É óbvio que isso também não é uma regra, é apenas uma sugestão. Mas nesse novo mundo de comunicação rápida e instantânea, associações rápidas sempre são bem vindas. Pense nisso!

De que forma você trata a forma?

Não há nada mais relevante do que a forma na construção do design. O cérebro humano é programado para entender e memorizar formas. É como apreendemos a interpretar visualmente as coisas. Você se lembra da forma do logotipo da Nike? O “m” do McDonald´s? Ou talvez do símbolo dos jogos Olímpicos? Pois é, essas formas já foram assimiladas no seu cérebro e você criou uma associação automática para elas.

Logos

Ao projetar um logotipo, você deve trabalhar na forma de forma atenciosa, tentando obter o máximo de simplicidade e objetividade para a mensagem que deseja passar. Essa receita muitas vezes resulta em um logotipo poderoso e memorável. Procure escolher com cuidado e pensar no seu significado antes de usá-la.

Vamos dar uma olhada no bom, no mau e no feio da psicologia da forma em design de logotipo antes de prosseguirmos:

O bom

Você pode ver uma seta no logotipo da Fedex?

Fedex

Este é um dos melhores exemplos do uso da psicologia na criação de um logotipo. A forma de seta criada pelo espaço negativo formado pelas letras “E” e “X” é um excelente modelo de construção de logotipo (e te faz pensar “puxa, como eu não pensei em uma coisa dessas?”). Velocidade e precisão, os dois atributos do grupo FedEx de comunicação, aparecem claramente nesta criação. Muito frequentemente, os designers são culpados por projetar apenas com a estética em mente, e esta é a principal razão por trás de alguns dos logos mais desastrosos já projetados.

O ruim

Pepsi novo

(Agora que você viu o desenho acima e fez a conexão entre o ato de beber refrigerante e engordar, você nunca mais vai esquecer isso! :p).

Este é um caso muito interessante. A Pepsi pagou US $ 1 milhão para o projeto de um novo logotipo. A imagem acima mostra o que algumas pessoas com uma noção mínima de forma e design podem enxergar quando veem o logotipo com atenção. Ah, se tivessem pensado nisso antes!… Aqui eu volto para a minha declaração inicial, de que tudo pode ser usado para criar significado, eventualmente, quer você queira ou não. Mesmo se você pagar R $ 1 milhão para o projeto de seu logotipo, isto não é garantia de um serviço perfeito. Pensar sobre a psicologia da forma durante o processo de design pode lhe poupar de algum orgulho ferido no futuro.

O feio

Por favor, pelo amor de Deus, ou por qualquer coisa que acredite, mesmo se você não gosta de pensar além da estética, preste atenção para a psicologia do design de logotipo para evitar este tipo de desastre:

mau exemplo

Com um logotipo assim eu me pergunto quais seriam os métodos de trabalho desse dentista!

De acordo com pesquisadores da Ohio State University, homens pensam em sexo em média 20 vezes por dia, e as mulheres cerca de 10. Considerando este fato por si só, torna-se evidente que se o seu design deixa espaço suficiente para uma interpretação impertinente, as pessoas vão ver o que você não quer que eles vejam. E se você não pensar nisso durante o processo de design, você merece ser mal interpretado!

Um caso em questão – o novo logotipo do Twitter

Um exemplo recente da aplicação da psicologia para adicionar valor em design de logotipo é o logotipo novo do Twitter.  A nova versão foi simplificada, retocada e ganhou uma correção angular. Agora o pássaro está olhando para cima, denotando crescimento, olhando para um futuro brilhante, como deve ser vista uma companhia atuante em escala global. Foram alterações sutis, mas que o tornaram muito mais distinto e positivo.

novo logo do twitter

Resumindo tudo, um logotipo profissional pode melhorar a imagem de uma empresa, uma organização, ou um produto. Por outro lado, um logotipo não profissional pode arruinar uma marca e estragar o portfolio um designer! Grande parte são pouco profissionais e geralmente todo mundo acha que pode criar um bom logotipo, mas simplesmente ter as manhas de um programa como o Photoshop ou o Corel Draw não é garantia suficiente de uma boa criação!

Seis dicas úteis

A seguir, dou algumas dicas sobre o processo e fluxo de trabalho de design de logotipo. Com essas dicas aliadas a sua criatividade, você pode fazer com que seus projetos fiquem mais profissionais e expressivos. Vamos a elas:

1. Faça muitos rascunhos.

Muitas pessoas pulam direto esta etapa e vão direto para o computador na hora de criar um logotipo. E geralmente um monte de tempo é gasto brincando com efeitos especiais e filtros. Embora isso possa ser útil, normalmente significa que o design inteligente e arte do logotipo em si tomou um detalhe secundário.

A melhor maneira de começar a criar é fazer isso em uma boa e velha folha de papel e um lápis. Pense sobre o significado e o sentimento que você quer que o logotipo transmita. Deixe fluir a sua criatividade natural, sem o seu software de computador assumir nesta fase.

2. Vetor, sempre!

Ah, o mundo de gráficos vetoriais! Muitos novatos (e alguns profissionais) não o apreciam muito. Para piorar tudo, nos últimos anos, alguns programas como o Photoshop e o Fireworks tem borrado as linhas divisórias entre gráficos vetoriais e bitmaps.

Formatos de imagem comuns, como GIF, JPEG, BMP e TIFF são todos os formatos bitmap. Fotos digitais são exemplos perfeitos de gráficos bitmaps porque eles são feitos de pontos – os famosos pixels. Esses gráficos tem uma resolução específica, portanto, se você dimensionar um bitmap no tamanho, significa que você está explodindo os pixels, e você obterá resultados mistos, dependendo da quantidade de pontos por polegada.

Em contraste, os vetores de arquivos gráficos não são feitos de pontos ou pixels . Em vez disso, eles são fórmulas matemáticas usadas para criar formas. Vetores pode ser ampliados ou reduzidos, para qualquer tamanho, sem perda de detalhes ou nitidez . Por exemplo, as linhas e curvas de um gráfico vetorial ficará igualmente perfeita em um pequeno cartão de visitas ou em um Outdoor gigantesco. Logos profissionais são feitos com gráficos vetoriais para que eles possam ser utilizados para impressão comercial, sites, televisão , e todas as outras formas de mídia. Os Formatos de vetor mais conhecidos e apreciados incluem o .CDR (do Corel Draw) .EPS (Encapsulated Postscript), .AI (do Adobe Illustrator). Se você aprender a usar ao menos um programa de desenho vetorial específico para criar logos, você será capaz de criar excelentes peças de forma rápida e facil. Programas de desenho vetorial comerciais incluem Corel Draw Adobe Illustrator e o FreeHand.  Além disso, existem excelentes alternativas gratuitas como o Inkscape, mostrado na figura abaixo.

tela do programa

3. Versões em preto e branco.

Depois de ter feito o seu logotipo com cores, considere como vai ficar quando fotocopiados, impressos em uma cor ou enviados por fax . Se parecer ‘enlameado’ ou incoerente quando convertidas para preto e branco por uma copiadora ou máquina de fax, é hora de voltar para o computador e fazer uma versão separada de seu logotipo, em preto e branco puro e pronto para qualquer coisa. A versão em preto e branco pode diferir um pouco do original, mas deve manter a aparência geral.

4. Planejamento de Mídia

Ao desenvolver um logotipo, tenha em mente o seu público-alvo. Por exemplo, se um logotipo será exibido apenas em um site, você pode fazê-lo com várias cores, gradientes, ou mesmo efeitos como transparências e sombras. No entanto, se um logotipo também será utilizado para impressão comercial, é preciso considerar a complexidade do logotipo e da despesa que várias cores e efeitos  causarão nos custos de impressão. Para alguns logos, você pode querer criar uma versão web e uma versão para impressão menos elaborada . No mundo da impressão, quanto mais cores são necessárias, mais cara é a impressão.

5. Defina a Tipografia

As palavras que formam uma parte de um logotipo são tão importantes quanto os gráficos. Se você não tem muita experiência, vai usar qualquer fonte para um logotipo. No entanto, o estilo de letras, fontes e até mesmo o case (maiúsculas, minúsculas, mistas) em um logotipo pode ter um impacto dramático. Nunca subestime a necessidade de usar a tipografia eficaz. Pesquise antes de decidir por um tipo específico de letra. Se escolher um tipo comum que existe em qualquer computador, pense que qualquer pessoa poderá copiar ou reproduzir o seu logotipo!

tipografia

Além disso, se o seu logotipo usa uma fonte, use o software para converter as letras em formas / contornos. Dessa forma, se você precisar enviar o arquivo vetorial para alguém, eles não precisam ter a sua fonte instalada em seu sistema. Uma boa dica de site para escolha de fontes é o Dafont.com. Lá existem milhares de fontes de todos os tipos, todas gratuitas e você pode digitar uma palavra como exemplo para ter uma pré-visualização de como a palavra ficará antes de baixa-la.

6. Crie um Manual de Identidade Visual

O Manual de Identidade Visual é um guia para correta aplicação do logotipo. Nele estão expostos os conceitos para a criar uma normatização de escala cromática, fontes gráficas, dimensões, entre outros. Este guia procura delimitar os limites em que o logo pode ser inserido. Sem o Manual de Identidade Visual o logotipo fica sem referência, podendo perder sua característica caso seja aplicado de uma forma que o altere por uma pessoa despreparada. Para ter uma idéia de como são esses manuais, você pode acessar alguns deles aqui, aqui e aqui. Claro, você não precisa fazer algo tão elaborado quanto esses modelos se estiver trabalhando para a vendinha da esquina. Mas fazer um guia básico de uso e entregá-lo ao seu cliente  junto da sua criação vai trazer benefícios óbvios sobre como a marca será utilizada e valorizará seu trabalho em todos os sentidos.

Bom, basicamente é isso que gostaria de mostrar por enquanto.  Espero que tenham gostado do artigo! Usem o espaço dos comentários para expressar suas opiniões sobre o assunto ou adicionar outras contribuições ao tema (ou mesmo sugerir novos). E se gostarem, não deixem de dar o seu curtir ou o seu retweet para ajudar na divulgação do Blog. Um grande abraço e até o próximo post!

Próximo

Postado por

Web designer, Ilustrador e produtor visual gráfico, santista de nascimento e de coração, amo o que faço e estou muito feliz em fazer parte da equipe Microcamp.