anterior
Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Email this to someoneShare on Facebook
QR CODE

Comandos úteis do Prompt

IPCONFIGPINGIPCONFIG FLUSHDNScls    tracerttaskkill executar taskkill prompt

Muitos podem achar que o prompt de comando do Windows está morto, ou que não serve para mais nada. Ledo engano. Obviamente, muita gente tem medo dele, e não quer nem saber de decorar e digitar comandos que muitas vezes podem ser bem longos.
Bem, muita gente ainda usa a linha de comando hoje em dia, e com bastante frequência. Usuários de Linux, por exemplo, e/ou administradores de sistemas, geralmente gostam bastante e/ou precisam lidar com este tipo de coisa em sua rotina diária.

 

1. IPCONFIG

Como o nome sugere, a utilização desse código revela as configurações de IP. Talvez você não trabalhe diariamente com redes, mas é bem provável que, em algum momento, sua máquina apresentou problemas de internet sem quaisquer motivos.

Esse comando não vai resolver os possíveis erros da rede, mas você consegue obter detalhes sobre endereço IPv4, máscara da sub-rede, gateway, DNS, IPv6 e outros tantos. Uma vez executado o comando, é possível conferir se o seu roteador está distribuindo o IP correto, se o DNS atribuído é o correto e assim por diante.

 

2. PING

Você certamente já deve ter ouvido a expressão “pingar o servidor tal”, ou “pingar tal IP”. O comando “Ping” verifica se determinada máquina se encontra na rede e também se ela está respondendo. Pacotes de dados serão enviados para tal destino, ou seja, para o “endereço pingado”, e uma resposta deverá ser obtida.
O relatório resultante também informará se houve perda de dados no caminho, o que pode denotar possíveis problemas, e qual o percentual de perda. O ping também informa o tempo, em milissegundos, relativo a cada “disparo” de dados. Vale lembrar que o comando funciona tanto na sua rede interna quando para endereços externos, na web. Com o ping também podemos descobrir o endereço IP de um website.

 

3. IPCONFIG /FLUSHDNS

Às vezes, pode acontecer de você mudar o endereço DNS mas a mudança não ocorrer de imediato (o Windows tem um tempo para efetuar essa alteração). Para informar ao sistema que o endereço foi modificado, basta usar o “/flushdns”.

 

4. CLS

Este comando ele limpa a tela do prompt bastante utilizado quando seu prompt está repleto de informações e você deseja que essas informações “sumam”.

 

5. TRACERT

Outro comando semelhante ao “ping” é o “tracert”. O nome desse recurso vem de “traçar rota”, justamente porque ele serve para verificar se todos os servidores envolvidos na comunicação entre seu computador e uma determinada página estão operando conforme o esperado. Ao executar esse comando, o Windows confere o tempo necessário, em milissegundos, para se conectar a cada um dos computadores intermediários no processo de acesso até a página solicitada. O último rastreado na rota é a página que você quer visitar.

 

6. TASKKILL

Muitas vezes, pode acontecer de algum programa travar e você não conseguir fechá-lo de maneira alguma. Nessas horas, a melhor solução é abrir o Gerenciador de Tarefas e matar o processo incômodo. Acontece que nem sempre o Gerenciador abre instantaneamente, o que pode fazer você passar mais raiva.

Se você já é um usuário experiente e sabe o nome do processo que está ocasionando problemas ao Windows, basta usar o comando “taskkill” para resolver essa situação. Nesse caso, você não precisa nem abrir o Prompt de Comando. Apenas abra o “Executar” (Windows + R) e digite o seguinte:

Esse comando também pode ser utilizado no prompt.

 


 

ALESSANDROAutor: Instrutor Alessandro Camargo

Instrutor de Web, Hardware, Informática e Games

 

Próximo

Postado por

Postagem Relacionada

Diferentes opções de acesso ao boot do Windows 8
Acesse as opções de boot do Windows 8 de diferentes formas.