anterior
Tweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Email this to someoneShare on Facebook
QR CODE

BANCO DE DADOS – PRINCIPAIS CÓDIGOS

capa

Olá pessoal! Tudo bem?

Hoje vou demonstrar como trabalhar com o Banco de Dados MySQL, explicando os principais comandos para criação de banco de dados, criação de tabelas, comandos para inserção de dados, comandos para consultas e outras dicas para melhorar os resultados do Banco de Dados.

Não vou demonstrar como instalar o MySQL, levando em consideração que para esta atividade já temos usuários mais avançados. Para aqueles que ainda estão começando como desenvolvedores para Banco de Dados, aconselho a visitar nosso Blog de Informática e começar com Microsoft Access.

Bom para começarmos é necessário utilizar seu editor de códigos, para exemplo vou estar utilizando o MySQL Query Browser, mas pode ser feito normalmente em outro editor de comandos como o phpMyAdmin ou até mesmo o Command Line.

PRIMEIRO COMANDO:

O primeiro comando utilizado será o comando CREATE. Este é o comando que utilizamos para criar um Banco de Dados, em nosso exemplo vou digitar o comando abaixo:

img1

No editor do Query Browser, para executar um comando podemos clicar no raio verde ou utilizar a combinação de teclas Ctrl + Enter.

Após a execução do comando, será possível conferir se o comando foi realizado ou não olhando a área de notificação do editor, uma mensagem em inglês confirma que o código foi executado:

img2A mensagem que confirma o comando diz que uma linha foi afetada no último comando; caso você digite algum comando incorreto a notificação será diferente, mostrando também o código de erro.

img3O erro acima foi gerado porque ao tentar criar a tabela, o comando foi digitado de forma incorreta. Por exemplo: para podermos digitar o mando correto seria CREATE TABLE e em seguida o nome da tabela, neste caso simplesmente o usuário tentou criar uma tabela de nome tabela, vamos ao comando correto para a criação de uma tabela de produtos.

img4

EXPLICANDO AS LINHAS DA TABELA

Linha 1: Comando utilizado para criar a tabela de produtos;

Linha 2: Abertura da criação dos campos da tabela;

Linha 3: O campo id_produto tem o tipo de dados INT para armazenar valores inteiros, not null que obriga a entrada de dados no campo e o auto_increment para auto numerar o campo;

Linha 4: nm_produto é nome o seu tipo de dados é varchar que é um tipo de dado caracter variável de 1 a 100 no tamanho do campo, e null porque o campo pode ser vazio ou não;

Linha 5 e 6: Valores de compra e venda do produto ambos os campos são do tipo decimal de tamanho cinco com duas casas decimais por isso 5,2;

Linha 7: A função PRIMARY KEY para o id_produto determina que este campo será nossa chave primária, uma numeração exclusiva que não deverá se repetir;

Linha 8: Encerramento do código.

Agora vamos criar nossa segunda tabela, a tabela de vendas. Como nosso objetivo é apenas conhecer os comandos do MySQL. não criamos a tabela de clientes e por este motivo esta tabela terá apenas os campos de id_venda e dt_venda.

img5Bom pessoal já criamos 2 tabelas e vimos alguns comandos simples de Banco de Dados. Agora vamos criar uma tabela diferente, a tabela que fará a ligação entre as outras duas, a tabela item_vendas.

img6

EXPLICANDO A TABELA ITEM VENDAS:

Linhas 1, 2 e 3: Não houve mudança em relação as tabelas anteriores;

Linha 4: Recebe o nome do campo chave da tabela vendas e o mesmo tipo de dado no caso INT, mas com uma mudança agora o campo pode ser nulo;

Linha 5: Como a explicação acima, recebe o nome da chave da tabela produtos, o mesmo tipo de dado e o valor pode ser nulo;

Linha 6: Quantidade será do tipo decimal com 3 números antes da casa decimal e 3 valores decimais podendo inserir valores até 999,999;

Linha 7: Criação da chave primária como nas tabelas anteriores;

Linha 8: O comando constraint dá um nome para nossa chave estrangeira que fará a identificação da ligação de uma tabela com a outra;

Linha 9: Foreign Key é a criação da chave estrangeira no caso estamos identificando qual é o campo da tabela item que deverá ser ligado;

Linha 10: Esta linha faz referência a qual tabela e campo queremos ligar nossa chave estrangeira.

Linhas 11, 12 e 13: Segue o padrão das linhas 8, 9 e 10;

Linha 14: Como já visto anteriormente, esta linha encerra o código.

Agora que criamos nossas tabelas, vamos aprender a popular nossas tabelas, ou seja, inserir registros, vamos começar pela tabela de produtos.

Podemos inserir dados de duas formas um dado por vez que utiliza uma sintaxe bem simples.

img7O comando INSERT INTO seria “inserir em”, depois vem o nome da tabela e a função VALUES corresponde a valores, entre parênteses usamos o NULL porque o campo que corresponde ao id é de numeração automática; depois temos o nome do produto que deve estar entre apóstrofe ou aspas simples ( ‘ ). Os valores de compra e venda são decimais e sua separação ocorre por pontos seguindo o padrão americano, e não vírgula como estamos acostumados e a conversão destes símbolos é feita pelo programado de interface “Front End”. No próximo exemplo vou demonstrar como inserir múltiplos registros no banco de dados.

img8Agora que já inserimos valores vamos aprender a consultar estes valores, vamos utilizar o comando select para isso.

img9Caso queira melhorar suas consultas o MySQL nos oferece diversos comandos para isso como por exemplo quero dar um nome a coluna nm_produto para Produtos somente para isso podemos utilizar outro comando.

img10

EXPLICANDO O CÓDIGO ACIMA:

No exemplo acima o comando AS dá um nome para a coluna e o comando ORDER BY serve para ordenar o nome do produto por ordem crescente caso quisesse que a exibição fosse em ordem decrescente usaria ORDER BY DESC.

Outro exemplo de consulta que podemos criar no MySQL são consultas usando o termo WHERE (onde) que podem ser utilizadas para retornar diferentes resultados.

img11

A consulta acima busca na tabela vendas somente as vendas da data 06/09/2014.

Bom pessoal, aprendemos neste post a parte básica do MySQL que é criar tabelas, dar nomes as colunas nas consultas e como utilizar consultas com WHERE. Mas a jornada ainda não acabou, e em um próximo post vamos aprender sobre as consultas do tipo inner join que utilizam duas ou mais tabelas e como criar views ou tabelas virtuais, nas quais criamos tabelas em tempo de execução.

Espero que tenham gostado desse post e não esqueçam de deixar seu comentário no final da página!

Até a próxima!

Próximo

Postado por

Meu nome é André Santos, ministro aulas de Informática, Web e Hardware na Microcamp de Praia Grande, atuo na área há diversos anos e continuo meus estudos incessantes todos os dias afinal de contas a informática está sempre mudando e temos uma novidade a todo instante. “Trabalhar enriquece a mente”!

Postagem Relacionada

Conhecendo o PDO
Cada dia temos mais tecnologias disponíveis a nosso acesso e muitas vezes deixamos algumas passar